Port.co27 Coworking

Ano: 2017/18

Estado: Construído

Uso: Comercial

Área do Projeto: 135m²

Responsável pelos Projetos: Arq. Jeancarlo Bortoncello

O projeto arquitetônico do escritório compartilhado Port.co27, localizado em Porto Belo, precisava responder à seguinte problemática: Como proporcionar maior integração entre os usuários com uma arquitetura que respeitasse também a individualidade de cada profissional?

(28)-HDR

PORT.CO27-Planta Baixa

Diagramas---PORT.CO27

(32)-HDR

(43)

(144)

(87)

(80)

(133)

(113)-HDR

(140)

(71)-HDR

(106)-2

(65)-HDR-Editar

(55)-HDR

(47)-HDR

PORT.CO27-Planta Baixa Antiga

A solução encontrada partiu do conceito de permeabilidade, com a remoção de todas as paredes pré-existentes no antigo restaurante, tornando a planta livre. As diretrizes que nortearam o projeto são:

Setorização

A setorização visa acentuar a coletividade no espaço através da permeabilidade visual nos ambientes sociais, garantindo por outro lado, privacidade quando preciso nas salas de reunião. As paredes das salas de reunião são de drywall com tratamento acústico, para que haja maior privacidade. O corredor que permeia os setores funciona como um elo de ligação e de amortecimento entre os usos.

Permeabilidade.

O coração do projeto é o painel ripado que separa a recepção do ambiente de trabalho compartilhado. Esse elemento vazado propicia conexão entre todos os ambientes sociais com seu formato esbelto, além de trazer sensação de aconchego através de sua materialidade.

Conectividade

Por conta da disposição dos usos, há conexão entre todos os usuários. O centro do projeto é o ambiente de trabalho compartilhado que, com seu formato em planta livre aflora o sentimento de liberdade nos seus usuários (em geral, empreendedores). A recepção fica sempre visível, caso apareçam clientes, e a copa/cozinha permite que os intervalos nas atividades possam ter ainda mais trocas de ideias, assim o networking acontece naturalmente.

Flexibilidade

A planta livre do ambiente de trabalho compartilhado permite flexibilidade na disposição do mobiliário e do seu uso. A proposta proporciona que o ambiente compartilhado possa funcionar como um auditório para até 40 pessoas nos períodos de contraturno e aos finais de semana. O que potencializa ainda mais rentabilização para o espaço, tornando ainda mais viva a ideia do movimento de economia colaborativa.

Fluxos

Por conta da diversidade de usuários e usos que acontecem em ambientes coworking, a proposta traz um corredor que funciona como elemento norteador do projeto. Com ele, usuários apenas das salas de reunião podem se dirigir diretamente sem que haja conflito de fluxo, facilitando também o acesso de seus clientes.

Expansibilidade

O corredor, já dito como elemento norteador do projeto, com seu formato linear visa possibilitar uma expansão futura de modo que impacte menos o possível no projeto atual.

A materialidade do projeto traz como elementos principais o concreto e a madeira em harmonia com as paredes brancas presentes em todo o espaço. O projeto de interiores contou também com a participação da empresa de branding e design Enaya Branding, de Itapema, com a aplicação de elementos visuais adesivados nas paredes de todo o ambiente. O projeto de design foi inspirado nas cores e história da marca e do movimento coworking.

© 2020 por Jeancarlo Bortoncello Arquitetura. Escritório de Arquitetura | Arquiteto em Porto Belo/SC.

Rua Artur Guerreiro, nº 227. Bairro Perequê, Sala 01.

(28)-HDR